Omeprazol: Especialistas apontam riscos do uso abusivo do medicamento

O consumo do antiácido poderá prejudicar seu organismo em longo prazo, e levar a doenças como a osteoporose e a demência.

Postado em 15/03/2018.

O omeprazol surgiu no mundo como um tipo de medicamento que serve como uma autêntica resolução ao tratamento de diversos males que atingem os órgãos. Em contrapartida, a sua utilização prolongada que ocorre em torno de dois anos, poderá provocar demência, é o que apontam estudos realizados recentemente sobre o assunto.

O medicamento atualmente é o segundo mais consumido no planeta, ele está inclusive até mesmo na lista de medicamentos essenciais que fazem parte da Organização Mundial da Saúde, mas veja o que os efeitos poderão gerar em longo prazo.

Omeprazol: Especialistas apontam riscos do uso abusivo do medicamento

Aumenta as chances de desenvolver doenças do coração

Este medicamento poderá aumentar os riscos de ataque e de doenças cardíacas, conforme estudos realizados com o tecido humano, e que foram publicados em 2013 através do Circulation, o jornal da Associação Americana do Coração. Durante esta época, especialistas no assunto apontaram que os antiácidos que acabam suprimindo os inibidores da bomba de prótons poderão provocar uma constrição de vasos sanguíneos e automaticamente reduzir os fluxos de sangue.

Os derrames cerebrais, espasmos musculares e a osteoporose podem ocorrer

Durante os últimos três anos, a FDA - Food and Drug Administration, acabou por emitir dois alertas sobre inibidores da bomba de prótons, e conforme os estudos publicados, foi alertado que a utilização de forma prolongada do Omeprazol, poderia levar a uma queda da absorção de magnésio, elevando assim o risco de arritmias, derrames cerebrais, convulsões, enfraquecimento ósseo, além de espasmos musculares.

A anemia e a demência

Outros estudos apontam que diversos pesquisadores apontam que a utilização contínua de Omeprazol acaba por levar a uma baixa absorção de vitamina B12. Com isto, ao comparar dados de mais de 26 mil pacientes diagnosticados com baixos níveis de vitamina com outras pessoas que não possuem este problema foi constatado que os indivíduos que consomem Omeprazol por mais de dois anos tem 65% mais de chances de desenvolver uma deficiência de vitamina B12. A falta desta vitamina poderá causar demência, danos nervosos e principalmente anemia.

É claro que isto não quer dizer que as pessoas devem simplesmente parar de tomar seus medicamentos. No caso do médico receitar existe um motivo, é para melhorar sim a sua qualidade de vida, mas por outro lado, se seu caso exige uma utilização prolongada do medicamento, vale a pena conversar com seu médico para saber se existem melhores alternativas para não ter os efeitos colaterais de longo prazo.

Cuidados com o consumo do omeprazol

As dosagens e os horários para tomar o Omeprazol deverão variar muito conforme o seu quadro e seu problema estomacal. O interessante é que se você sentir desconfortos nesta área, procure por um médico gastroenterologista para que ele possa avaliar o seu caso, além disto, faça exames e tenha o diagnóstico correto, assim o médico irá prescrever o melhor tratamento para a sua necessidade.

Existem dosagens do medicamento de 10 a 40 mg, a dosagem ideal depende da prescrição médica.